-
Blog leia todos os artigos publicados pelos nossos psicólogos

A relação de trabalho e o adoecimento.

sindrome- de -Burn-OutA relação de trabalho e o adoecimento.

A sociedade atual exige muito do ser humano quando se trata de trabalho. O trabalho é desde muito tempo atrás, uma das atividades em que o homem passa a maior parte do seu tempo, durante toda a sua vida. E não é somente para obter o seu sustento, mas também porque há um sentido nesta atividade, um prazer em realizá-la. Na sociedade pós-moderna, esta sociedade do consumo em que vivemos, o trabalho tomou o centro da vida humana. Trabalhar não só dignifica o homem como trabalhar se tornou quase que a mais importante atividade da vida de muitas pessoas.

Trabalhar muito , isso é um problema?

Trabalhar muito e isto ser o foco da vida de muitas pessoas não são um problema. E sim uma escolha. As pessoas que escolhem esse estilo de vida acreditam estarem mais felizes, ainda que muitas vezes abdiquem de parte da vida pessoal, para produzir mais e mais sob a égide da eficácia contra o relógio. Pois estar afastado do trabalho é estar perdendo tempo. Isso pode não ser um problema e muitas vezes não é, mas pode ser quando alguns sinais começam a aparecer, tanto no trabalho, tanto em suas outras relações pessoais e também em seu próprio corpo.

Quando o trabalho pode prejudicar a vida da pessoa?

Cidadãos comuns em suas casas. Colaboradores ou chefes mais que atarefados e muitas vezes estafados em seus postos de trabalho. O trabalho em excesso, além de deixar o indivíduo em constante estado de estresse e apreensão, leva ao cansaço, ao esgotamento físico, mental e ou emocional, frustração, mau humor e em alguns casos até mesmo depressão.

Estamos falando, de alguns dos prejuízos que o trabalho em excesso, ou que uma situação de trabalho ruim pode causar a um indivíduo. Mas vale refletir também, sobre o sentido do trabalho e se as pessoas estão felizes com as atividades que exercem. Estão satisfeitas? Estão frustradas? Tudo isso é muito importante, para, em longo prazo, avaliar os efeitos das condições de trabalho na vida das pessoas.

O que é uma doença causada pelo sofrimento no trabalho? Um exemplo de como funciona?

Um exemplo é Síndrome de Burn-Out ou Síndrome do Esgotamento Profissional.

Segue abaixo, informações descritivas sobre a doença, de acordo com o Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde – Ministério da Saúde:

O que é o Burn-Out?

A sensação de estar acabado ou síndrome do esgotamento profissional é um tipo de resposta prolongada a estressores emocionais e interpessoais crônicos no trabalho. Tem sido descrita como resultante da vivência profissional em um contexto de relações sociais complexas, envolvendo a representação que a pessoa tem de si e dos outros. O trabalhador que antes era muito envolvido afetivamente com os seus clientes, com os seus pacientes ou com o trabalho em si, desgasta-se e, em um dado momento, desiste, perde a energia ou se “queima” completamente. O trabalhador perde o sentido de sua relação com o trabalho, desinteressa-se e qualquer esforço lhe parece inútil.

Quais os principais sintomas?

Segundo o documento consultado, a síndrome de esgotamento profissional é composta por três elementos centrais:

• exaustão emocional (sentimentos de desgaste emocional e esvaziamento afetivo);

• despersonalização (reação negativa, insensibilidade ou afastamento excessivo do público que deveria receber os serviços ou cuidados do paciente);

• diminuição do envolvimento pessoal no trabalho (sentimento de diminuição de competência e de sucesso no trabalho)

A síndrome afeta principalmente profissionais da área de serviços ou cuidadores, quando em contato direto com os usuários, como os trabalhadores da educação, da saúde, policiais, assistentes sociais, agentes penitenciários, professores, entre outros.

Quais são os tratamentos?

 O tratamento da síndrome de esgotamento profissional envolve psicoterapia, tratamento farmacológico e intervenções psicossociais.

O paciente necessita, portanto, de tempo e espaço para repensar sua inserção no trabalho e na vida. O paciente encontra-se fragilizado e necessitando de suporte emocional.

Por isso é muito importante estar refletindo sobre questões relacionadas ao trabalho, antes de entrar em um quadro mais complicado como um Burn-out por exemplo. É importante refletir sobre a qualidade do seu trabalho, a qualidade da vida que está levando, a relação custo-benefício que o emprego lhe proporciona, bem como se você é feliz com o que faz ou não. Se não é feliz, pergunte-se se está satisfeito ou frustrado. Sua escolha de carreira o levou aonde desejou? São tantas as questões que envolvem a vida profissional, que às vezes, por estar imerso no automatismo deste mundo da produtividade contra o relógio, esquece-se de prestar atenção ao elemento mais importante da história, você mesmo. Dedique um tempo a pensar sobre sua situação profissional e se por acaso estiver com algum conflito maior e necessitar de ajuda, procure um psicólogo.

Gostou da matéria? Deseja fazer terapia? Entre em contato conosco! 

psicologo-copacabana-rjMadellon Fraga é psicóloga clínica, graduada em psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010). Tem formação em Psicologia Clínica na perspectiva Fenomenológico-Existencial – Curso de Formação teórica na Abordagem Fenomenológica Existencial (2011).

Realiza atendimentos clínicos nos bairros de Copacabana e Tijuca, Rio de Janeiro. 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planilhas para você + saiba mais
Sublocação de Sala + saiba mais
Cursos e Grupo de Estudos + saiba mais
Todos os direitos reservados © 2013 Senhora Terapia Design por xCake