-
Blog leia todos os artigos publicados pelos nossos psicólogos

Vamos falar sobre a raiva?

Assuntos: Autoconhecimento | Autor: Fabiana Curvo | | Postado em 18.08.2014

raiva

Se pensarmos na origem da raiva, podemos observar que ela aparece, na maioria das vezes, quando percebemos que estamos em perigo, ou seja, nos sentimos vulneráveis perante alguma situação.

A raiva é negativa?

Esse sentimento é avaliado pelo senso comum como algo extremamente negativo. Porém ao contrário de outros sentimentos também definidos dessa forma, como a tristeza, a raiva contém energia, e podemos também usa-la para sair daquele lugar em que não desejamos estar.

Porque é difícil lidar com a Raiva?

A grande dificuldade em usar esse sentimento como combustível aparece quando nos deparamos com uma das suas principais caraterísticas: ela bloqueia o processo de pensar. Quando sinto raiva esqueço totalmente do meu objetivo, “porque estou ali e o que quero conseguir”.

E assim, a demonstro agredindo aquele que me colocou em perigo. Foi usada então, como forma de poder e controle, com a intenção de fazer mal, constranger e rebaixar o outro.

Aprendendo a lidar com a raiva:

Aprendemos desde crianças a lidar com a raiva, assim como tantas outras emoções. Em algumas famílias, ela pode ser ensinada de forma construtiva. Os familiares a expressam, quando precisam, mas se alguém é injusto fazem as pazes e pedem desculpas. Em outras casas, pode ser tratada como algo proibido e ruim. Ainda existem um outro tipo de família que só responde através dela.

Um membro que nasce nesse segundo tipo de família, em que aprende que a raiva é algo ruim, geralmente nega estar irritado, mas age de maneira hostil. É uma forma oculta de demonstrar a raiva. Este membro pode ser ajudado, até mesmo na fase adulta, conhecendo e aprendendo que há um outro lado, uma demonstração construtiva desse sentimento.

Aprender novas habilidades com certeza ajudará. No entanto, esse treinamento requer disponibilidade, uma abertura a novas formas de pensar e agir diferente do que aprendemos desde pequenos. Se a maneira que agi até hoje não está funcionando, por que não mudar? Depois que tomamos consciência que tudo é consequência do que vivemos e aprendemos, temos liberdade para escolher nossa própria crença. Não só diante da raiva, mas nos tornamos livres para qualquer escolha em nossa vida.

Gostou da matéria? Marque uma consulta com  a psicóloga Fabiane Curvo!

psicologo ipanema fabiane curvo

Fabiane Curvo é psicóloga clínica, Terapeuta Cognitivo Comportamental.Realiza psicoterapia a adolescentes e adultos no bairro de Ipanema, Rio de Janeiro, RJ. 

 

Compartilhe:
Planilhas para você + saiba mais
Sublocação de Sala + saiba mais
Cursos e Grupo de Estudos + saiba mais
Todos os direitos reservados © 2013 Senhora Terapia Design por xCake